Estatuto Social – Artigos 37 e 38

Atendendo às orientações da Resolução CMN nº 4.434 e às demais adequações necessárias, são propostas as seguintes alterações ao Estatuto Social da Cooperforte:

  • Realocação da norma constante no Parágrafo 5º, do Artigo 37, no Parágrafo 1º do novo Artigo 71, a ser proposto nesta Assembleia Geral Extraordinária de 2016, devido ao seu caráter transitório, resultando de

Art. 37. O Conselho de Administração é órgão deliberativo representante dos interesses dos associados. Compõe-se de sete (7) membros efetivos mais quatro (4) suplentes, eleitos pela Assembleia Geral entre os associados. A Assembleia que os eleger escolhe entre os efetivos o Presidente do Conselho de Administração.

§ 5º O membro do Conselho de Administração que ocupar o cargo de Presidente da Diretoria Executiva não fará jus à cédula de presença.

para

 Art. 71. A vedação do exercício simultâneo de cargos no Conselho de Administração e na Diretoria Executiva, prevista no Art. 45, §1º, deste Estatuto, passará a vigorar a partir da primeira eleição do Conselho de Administração a realizar-se em 2017.

Parágrafo único. Até a data indicada no caput deste artigo, o membro do Conselho de Administração que ocupar o cargo de Presidente da Diretoria Executiva não fará jus à cédula de presença nas reuniões do Conselho.

 

  • Complementação da descrição das competências do Conselho de Administração e do Conselho Fiscal em adequação às disposições dos Artigos 28 e 31 da Resolução CMN nº 4.434, alterando os Artigos 38 e 57 do Estatuto Social da Cooperforte. Renumeração dos incisos do Artigo 38 com a revisão da norma ao inciso I, de

Art. 38. Compete ao Conselho de Administração:

I – Fixar diretrizes para o Plano de Trabalho de cada exercício e acompanhar sua execução;

II – Estabelecer critérios para a fixação de valores, taxas e prazos para os empréstimos;

III – Estabelecer a política de investimentos;

para

I – Fixar a orientação geral dos negócios da Cooperativa;

II Fixar diretrizes para o Plano de Trabalho de cada exercício e acompanhar sua execução;

III Estabelecer critérios para a fixação de valores, taxas e prazos para os empréstimos;

IV Estabelecer a política de investimentos;

Veja também